Notícias Segurança Interna 01

Anuncie aqui

Tecnologia a serviço da segurança

Tecnologia a serviço da segurança: Edifícios de Balneário Camboriú apostam na modernidade para garantir segurança do patrimônio.

Câmeras, câmeras e mais câmeras. Alarmes, sensores e ligação direta com empresas de segurança particular. Essa é a realidade para muitos condomínios de médias e grandes cidades. Precisar investir alto em equipamentos e tecnologia para afastar os ladrões.

Conheça as opções de tecnologia a serviço da segurança nos condomínios.

Balneário Camboriú, com pouco mais de 100 mil habitantes, em determinados momentos do ano vê esse número quintuplicar. A insegurança das ruas faz com que síndicos e moradores busquem ajuda num aliado cada vez mais comum: tecnologia. “Aqui no condomínio, recentemente gastamos mais de R$ 50 mil para implantar um completo sistema tecnológico. Ele visa aumentar a segurança e o conforto dos condôminos”, revela William Pereira, 47 anos, síndico do edifício Vittaly, no Centro de Balneário.

Tecnologia a serviço da segurança

 

Valorização

Delegado do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Balneário Camboriú, Milton Gilmar da Silveira explica que cada vez mais as construtoras projetam seus empreendimentos pensando em proporcionar segurança aos moradores, além de também contribuir sobremaneira para a valorização desse patrimônio. Entretanto, não apenas os construtores estão preocupados em disponibilizar mais tecnologia.

Milton revela que os próprios corretores – muitas vezes – encontram mais facilidade em fechar negócio quando o edifício em questão possui equipamentos modernos que possam fazer a diferença na hora de proteger condôminos e apartamentos. “Para quem trabalha vendendo imóveis, não tenho dúvida de que edifícios com tecnologia avançada atraem muito mais os potenciais clientes, que, geralmente, chegam a Balneário Camboriú buscando um imóvel que concentre esses três eixos: conforto, segurança e tranquilidade. Creio que com câmeras, alarmes e sensores, essa aspiração fique mais fácil de ser alcançada”, avalia Milton.

Dessa forma o corretor, que já foi síndico de condomínio, entende que com modernos sistemas de segurança, comunicação interna, automação e controle de acesso, os condomínios passam a receber mais atenção de quem está procurando por imóveis para comprar ou alugar. “E essa realidade é compartilhada por construtores, corretores, síndicos e moradores”.

Descuidos

Porém, não adianta somente os condomínios adotarem sistemas de segurança. A simples instalação de alguns equipamentos, sem um projeto adequado, costuma ser um dos erros mais comuns. Sentindo-se protegidos por causa de câmeras e alarmes, porteiros, zeladores e moradores acabam caindo em ‘truques’ usados pelos ladrões, como o de usar disfarces para adentrar no prédio.

O síndico William Pereira conta que já houve caso de bandidos entrarem disfarçados de oficiais de justiça no condomínio. “Depois disso, a Polícia Militar repassou para moradores, portaria e zelador alguns dos disfarces mais comuns que os bandidos usam para entrar em edifícios. Tem de tudo, até fantasiado de banhista”, relata Willian.

Tecnologia para tudo

Além das câmeras e alarmes, os portões automáticos são uma ajuda e tanto para condôminos. Os condutores e passageiros dos veículos ficam expostos por menos tempo na rua antes de entrarem. Mas, não é apenas para a segurança que equipamentos tecnológicos são importantes. A tecnologia, enfim, pode ajudar com quase tudo da vida condominial. Os sensores de presença diminuem o gasto de energia, principalmente em garagens, corredores e halls. Existem, ainda, as luzes de emergência, que entram em ação quando acaba a luz e que evitam o escuro no corredor, na garagem e na área comum. “Não se pode abrir mão das facilidades tecnológicas quando o assunto é a vida em um condomínio”, resume Roni Santini, morador do edifício Alamil, que fica na Rua 1000.

Fonte: www.condominiosc.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *