Notícias Segurança Interna 01

Anuncie aqui

Os disfarces mais usados por assaltantes de condomínios

Estratégias que tentam ludibriar os funcionários dos condomínios são cada vez mais sofisticadas. É preciso estar atento. 

Proteger o condomínio da ação de indivíduos mal intencionados nem sempre é uma tarefa fácil. É um trabalho em conjunto que requer atenção do síndico, dos funcionários, a colaboração dos condôminos e a utilização de diversos equipamentos de segurança.

Identificar o infrator somente pelas vestimentas, além de soar preconceituoso, nos dias atuais é um grande erro, já que os principais assaltantes de condomínios estão bem vestidos e possuem boa aparência.

De acordo com uma empresa de segurança de Curitiba, 90% das ocorrências de roubo em condomínios ocorreram pela porta da frente, ou seja, bandidos de alguma forma burlaram o sistema de segurança e passaram despercebidos pelo funcionário da portaria. Por isso, toda a atenção é necessária quando o assunto é segurança.

Fique atento aos disfarces:

 

• Um dos principais simulacros utilizados por bandidos para adentrar nos condomínios é se passar por funcionários de concessionárias telefônicas ou correios. Para minimizar esse risco, o funcionário da portaria deve conferir o crachá com foto do suposto funcionário e ligar para o morador confirmando o serviço ou a entrega.

 

• Oficiais de justiça, advogados e policiais também são artifícios corriqueiros. Apesar da suposta autoridade que o cargo lhe outorga, o porteiro tem o dever de exigir uma identificação com foto e não autorizar a entrada em caso de descumprimento deste procedimento.

 

• Entregadores de encomendas como deliverys também são usados por assaltantes quando querem entrar em condomínios. Neste caso, o funcionário da portaria não deve permitir a subida do entregador e antes de abrir o portão para receber a encomenda, confirmar com o morador se houve realmente o pedido.

 

• Pessoas bem vestidas e de boa comunicação também tentam invadir os condomínios. Geralmente pegam carona na entrada de um carro pela garagem ou, até mesmo pela porta da frente, aproveitam-se do fato de estarem bem vestidas para enganar um porteiro mal treinado.

 

• Um álibi muito utilizado é o de comprador de imóvel. A pessoa chega bem vestida, diz que se interessou por um apartamento e gostaria de vê-lo. Mostra até mesmo uma suposta chave do imóvel e diz que a conseguiu com o corretor. O porteiro, sem desconfiar da atitude, libera a entrada do assaltante. Mais um erro. Para evitar mais essa situação, o funcionário de portaria deve confirmar com a corretora sobre o agendamento da visita, questionar sobre a falta da presença do corretor e, em caso de venda ou locação direta com o proprietário, ligar para o morador e confirmar a visita.

Às vezes, permitir a entrada de uma pessoa que não deveria estar dentro do condomínio não é somente um erro do porteiro. Pode ser que ele tenha sido mal instruído e não haja a colaboração dos condôminos. Nesse caso, o funcionário da portaria é apenas a ponta do iceberg de um problema maior.

Por isso, quando o assunto é segurança, a colaboração precisa ser de todos.

Fique atento! Nas próximas semanas iremos divulgar mais dicas sobre segurança, mas voltadas para Síndicos.

 

Veja nosso formulário com mais algumas dicas de segurança.

Por: Guilherme de Paula Pires

Redação Viva o Condomínio


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *