Notícias Áreas home 01

Anuncie aqui

Horta comunitária em condomínios

Mesmo com pouco espaço é possível plantar, interagir e se alimentar de forma mais saudável.

 

Horta comunitária em condomínios

A possibilidade de comer produtos fresquinhos e ter a garantia de que estão livres de qualquer tipo de agrotóxico são apenas as vantagens mais visíveis quando se fala de uma horta. Cada vez mais presente nos condomínios, as hortas comunitárias urbanas são uma ótima opção de saúde, bem-estar e de convívio entre os moradores.

Mesmo que seu condomínio não disponha de muito espaço, é possível montar uma pequena horta vertical. Se esse for o caminho escolhido, procure plantar hortaliças como salsinha, cebolinha e coentro. Também reserve um espaço para o plantio de ervas para chás. Uma boa pedida, nesse caso, é a hortelã e a camomila. Outra possibilidade ideal para esse tipo de horta é o plantio de folhas medicinais: malva e boldo são as mais indicadas.

Agora se o seu condomínio dispõe de um espaço de pelo menos 4m², para uma horta horizontal, o primeiro passo é propor a ideia em uma assembleia. Se a horta for feita em área não construída, poderá ser caracterizada com obra útil e então apenas uma aprovação simples já bastaria. Porém, se o espaço dedicado a horta comunitária será em algum local já construído, o número necessário para aprovação será de pelo menos dois terços dos condôminos, como estipula o Código Civil nos artigos 1.341 e 1.342.

Projeto aprovado na assembleia pense em um comitê responsável pelos cuidados diários da horta. Desde a implementação, a escolha de um local com pelo menos quatro horas de sol diárias e a manutenção constante cuidadosa desse espaço: regar, retirar erva daninha e observar o ciclo de crescimento e colheita das diferentes hortaliças.

Além de uma ótima opção para o consumo de alimentos saudáveis, o cultivo de uma horta em um condomínio é ótimo para as crianças e resulta em uma maior interação entre os moradores. Em uma cidade cada vez mais cinza, qualquer pequeno espaço de área verde é um convite ao encantamento com a natureza.

 

Confira algumas dicas para a implementação e o cultivo de sua horta comunitária:

 

1- O primeiro passo é apresentar o projeto ao conselho gestor do condomínio. Não desista se houver resistência no início.

2- Depois de aprovado, crie um comitê responsável pela horta. São essas pessoas que cuidarão mais de perto do cotidiano do espaço.

3- Entre em contato com um profissional ou pesquise na internet sobre o assunto. Existem diversas espécies que necessitam de cuidados especiais. Por exemplo, as que precisam de uma profundidade maior que 60 cm (manjericão, louro, pimentas, capim cidreira e alecrim) e as que não precisam de tanta profundidade (cebolinha, orégano, salsinha, coentro, tomilho, hortelã e manjerona).

4- Planeje encontros de pelo menos uma vez por semana entre os condôminos para cuidar da horta. Mostre para as crianças como pode ser divertido mexer na terra.  Explique para elas o processo de crescimento de uma planta, desde a preparação da terra, o plantio das mudas e a colheita.

5- Respeite a época de colheita. O síndico, ou o comitê gestor da horta pode fazer um kit, quando as hortaliças estiverem no ponto de serem colhidas, e entregar aos moradores do condomínio.

6- Dedique-se. Uma horta bem cuidada necessita pouco mais do que água, sol e carinho.

 

Por: Guilherme de Paula Pires

Redação Viva o Condomínio

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *