Notícias Dia Interna

Anuncie aqui

Crianças em condomínio: sinônimo de alegria para alguns e sinal de incômodo para outros

Crianças em condomínio: saiba como lidar com os seus pequenos em condomínios residenciais.

Crianças em condomínio

Toda criança gosta de pular, brincar e se divertir. É normal e até mesmo sinal de saúde. Uma roda de brincadeiras é bastante comum em condomínios onde vivem muitas crianças. Toda hora é hora, e todo lugar é lugar para se sujar, gritar e correr.

Mas em um local onde diversas pessoas compartilham o mesmo espaço, isso pode acabar gerando alguns conflitos, principalmente para aquelas pessoas que não têm filhos. Por isso, respeitar regras, impor limites e não incomodar as demais pessoas também vale para os pequenos.

Cabe aos pais estabelecer, conversar com os filhos e fazê-los entender que o condomínio é um local que exige respeito pelo próximo. Este é um bom caminho para se evitar maiores confusões.

Crianças em condomínio: principal reclamação é sobre barulho

Segundo pesquisa realizada por uma administradora de condomínios de Belo Horizonte, os principais problemas relatados por moradores são o barulho, a depredação do patrimônio, a utilização da piscina e da sala de jogos fora do horário previamente estabelecido, o uso de trajes de banho no elevador social e a aglomeração nos corredores.

Para evitar esses tipos de transtornos, é interessante que os pais se atentem para o que diz o regulamento interno do condomínio. “É importante que todos tenham conhecimento do seu conteúdo. Os regulamentos também podem definir advertências, notificações, e até multas para os condôminos que as desrespeitem”, afirma Geraldo Victor, gestor condominial.

Síndico deve estar atento

O síndico também deve estar atento, já que com a autoridade que o cargo lhe compete, é seu dever avisar e notificar os pais ou responsáveis pela criança sobre o ocorrido. Se houver transtornos impossíveis de serem solucionados por meio do diálogo e do bom senso, e o síndico não tomar as providências cabíveis, o condômino que se sentir lesado pode procurar os seus direitos na justiça.

 

Veja algumas dicas para uma boa diversão das crianças em condomínio sem incomodar vizinhos

1. Defina horários e locais onde as crianças possam brincar sem que atrapalhem os demais moradores.

2. Deixe as áreas de lazer como playgrounds e salão de jogos mais atrativos. Isso ajuda a manter as crianças em um único espaço e a controlar as suas atividades e horários.

3. Os pais devem orientar os seus filhos a não correr em corredores e áreas comuns. Isso pode causar diversos acidentes, tanto para as próprias crianças quanto para os outros moradores.

4. Se a brincadeira acontece dentro do apartamento, mas está incomodando o vizinho deve-se pedir ao porteiro ou zelador para que entre em contato com a unidade condominial e solicite silêncio.

5. Para minimizar este tipo de problema, uma ideia é apostar em tapetes emborrachados para brincadeiras dentro dos apartamentos. Diminui a incidência de barulhos em apartamentos vizinhos.

6. Uma maneira legal e divertida de conscientizar as crianças sobre seus direitos e deveres enquanto moradores é a eleição de um síndico mirim. Reserve um espaço na sua agenda e convoque uma eleição com esse fim. A criança eleita terá contato com o trabalho diário do síndico.

7. Por fim, conscientize os seus filhos sobre a importância de respeitar as regras e os demais moradores e funcionários.

Agora que você já sabe como lidar com crianças em condomínio, que tal ver dicas de segurança para crianças no portão da garagem? Clique no link e leia.

Por Guilherme de Paula Pires com informações da assessoria


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *